Archive for Violência

Sobre o Seqüestro em SP

Eu nem ia postar hoje. Mas, precisei, devido ás circunstâncias.
Acho que podemos dizer que o Brasil todo está de olho em Santo André. Principalmente depois das exatas cinco interrupções na programação da Rede Globo, com o “Plantão Globo”, anunciando a notícia como “O desfecho trágico do seqüestro em SP”. Ou, como eu chamaria, “A palhaçada em SP”.
Pra começar, a polícia convoca Nayara – que já estava em casa, depois de ter sido liberada pelo seqüetrador – para dar uma mãozinha nas negociações. Certo, na minha opinião, Nayara é a única heroína dessa história, já que poucas voltariam ao cativeiro, depois de mais de 30 horas de sofrimento, para ajudar á salvar uma amiga. Porém, alguém me explica onde é que a mãe dessa menina estava com a cabeça quando liberou a filha pra ir lá ajudar nas negociações? Como é que a polícia concorda em deixar a menina voltar no cativeiro? Eu – e o conselho tutelar – amaria saber o porquê dessa decisão.

Segundo, a polícia alega que eles entraram no apartamento depois de ouvir dois tiros. Qualquer um que tenha assistido a cobertura da invasão da polícia em algum jornal sabe que o silêncio reinava no apartamento.

Terceiro, por que raios a polícia me usa uma bomba de efeito moral por causa de UM cara, sendo que eles deviam estar em, pelo menos, uns 10 ou mais.

Quarto, o sei-lá-o-quê da polícia diz que os policiais estavam usando balas de borracha. Agora, alguém me explica porque, numa operação como essa, a polícia usaria balas de borracha em vez das convencionais?

Quinto, segundo á repórter do Plantão Globo, ouviram-se vários tiros depois que a polícia invadiu. Então, se as armas da polícia não eram letais, por que raios a polícia se daria ao trabalho de trocar tiros com o bandido.

Sexto, se o Lindemberg REALMENTE quisesse atirar nas garotas, teria atirado beeem antes do seqüestro completar 100 horas.

Sétimo, Lindemberg disse desde o início que ia libertar as reféns. Eu realmente acho que ele libertaria. E, tenho quase certeza que ele só queria dar um susto na ex-namorada, e a situação fugiu do controle dele (como foi dito por muitos psiquiatras).

Oitavo, na minha opinião, a polícia não precisava ter invadido o apartamento já, porque, só faziam três horas que Lindemberg teria dito que ia se entregar.

Nono, a polícia nunca tem culpa.

Décimo, quando a Nayara e a Eloá saírem dessa (porque, o meu Deus é grandioso, e pode tirar elas dessa situação SIM), elas vão nos contar o que aconteceu.

E, por fim, na minha humilde opinião, esse desfecho do seqüestro está mais mal-contado do que a piada da menina do bambu.

Que o instituto de criminalistica faça devidamente a sua parte, e nos aponte o culpado pelos tiros, para que ele seja devidamente punido, amém.

P.S.: Eloá e Nayara, estou orando por vocês. Vocês vão sair dessa!
P.P.S.: E assim, encerramos mais uma maravilhosa ação da Polícia. Com duas garotas gravemente feridas – Uma com caso considerado gravíssimo (nove em uma escala de zero á dez).
P.P.P.S: Alguém já percebeu que, em seqüestros, sempre que a polícia invade cativeiros, dá alguma porcaria?

[edit – 20/10/2008]
Eloá faleceu. Tudo indica que foi Lindemberg que atirou. E, eu não quero mais saber disso. As notícias sobre tal caso fizeram muito mal pra mim.
Layout novo – adorei! Feito com o Photoshop CS2 pirata, recentemente baixado da net.
[/edit – 20/10/2008]

Anúncios

Comments (8) »